quarta-feira, 7 de agosto de 2013

A pousada Rose Harbor (Rose Harbor #1) - Debbie Macomber



Sinopse Oficial


A busca por um novo começo pode levar a grandes revelações. Jo Marie Rose decide comprar uma pequena pousada, como forma de superar a morte do marido. Mal sabe ela que as surpresas que a esperam nessa nova empreitada. Seu primeiro hóspede é Joshua Weaver, que voltou para casa para cuidar de seu padrasto doente. Os dois nunca se conheceram pessoalmente e Joshua tem alguma esperança de que possam conciliar suas diferenças. No entanto, uma habilidade de Joshua há muito perdida prova que o perdão nunca está fora de alcance e que o amor pode florescer onde menos se espera.
A outra hóspede é Abby Kincaid, que retorna a Cedar Cove para comparecer ao casamento do irmão. De volta pela primeira vez em 20 anos, ela quase deseja não ter ido, devido às memórias trazidas pela pitoresca cidade. E conforme Abby se reconecta com sua família e seus velhos amigos, percebe que só pode seguir em frente se permitir-se verdadeiramente a isso.


-

"Paul dissera que a pousada era um presente dele para mim. Eu faria o meu melhor para oferecer conforto aos meus hóspedes; talvez, ao me entregar ao trabalho, eu pudesse encontrar a alegria que Paul me prometera. E, com o tempo, talvez fosse possível que eu reencontrasse uma forma de voltar à vida." - Pág. 19


-


Tudo começa com nossa heroina, Jo Marie, viúva do militar Paul Rose (com quem, inclusive, casou-se recentemente e sofreu essa perda meses após casada) comprando uma pousada antiga e tradicional na região de Cedar Cove, um povoado pacato e muito agradável. A pousada, calcula Jo Marie, servirá para aliviar sua perda e manter sua mente ocupada.

Aos poucos, ela descobrirá como ser uma perfeita anfitriã para seus hóspedes e se familiarizará com moradores ao longo do livro.

Falando em hóspedes, Jo Marie receberá duas pessoas com histórias tão diferentes quanto dolorosas: Joshua Weaver, que retorna a Cedar Cove para visitar o padrasto Richard, que está à beira da morte e com quem ele nunca se relacionou bem. Diante do ódio que cerca os dois, ele terá que superar suas diferenças se quiser aproveitar os últimos dias de vida de seu padrasto. Também contaremos com Abby Kincaid, que retorna a cidade 20 anos depois para o casamento de seu irmão mais velho. O que ninguém sabe é que ela afastou-se das pessoas queridas que a cercavam para curar-se de uma ferida praticamente insuportável: superar a morte de Angela, sua melhor amiga.

Em meio aos mistérios que cercam seus dois hóspedes, Jo Marie ainda terá que tornar-se cada vez mais forte, a fim de superar a morte de seu tão amado marido Paul, e ainda por cima ajudar esses hóspedes que trouxeram tanta angústia e sofrimento consigo.

Paz. Tranquilidade. Quietude. São estes os sentimentos transmitidos neste livro, queridos à toas. E não é porque a história é maçante e chata, sem conteúdo, não; mas sim porque a paz interior da personagem principal, Jo Marie, fui para nós de uma maneira natural, pura. E com certeza vai te fazer entender como as coisas da vida podem ser remediadas e como podemos dar valor a cada coisa "pequena" da vida.



Considerações Finais


Boa trama, queridos à toas! No começo, confesso que achei-a meio morna, mas com o "virar de páginas" os acontecimentos foram surgindo e, com isso, minha atenção foi sendo prendida. 

A narração rola tanto em 1ª pessoa (sob o olhar de Jo Marie) quanto em 3ª pessoa (com narrador onisciente). O vocabulário é de fácil entendimento, mas não é nada "bobinho". Pelo contrário, a autora explora bem palavras sinônimas e figuras de linguagem. 

Gostei de Jo Marie, uma das protagonistas do enredo, e adorei Mark, o cara rabugento e sarcástico que consegue, ao mesmo tempo, liberar afúria e o humor de Jo Marie...e fiquei super curiosa para ler mais coisas sobre ele!

A capa do livro é bonita, clássica, sem muitas modernidades. Mas, mesmo assim, achei-a bem diferente de várias capas q vi por aí, e isso é um ponto positivo, acreditem, hehe.

O final do livro é bacana e já nos prepara para a sua continuação, que aguardaremos ansiosos! 




MACOMBER, Debbie, A pousada Rose Harbor (Rose Harbor). Novo Conceito, 2013. 340 p.





  CAPA: 4 de 5
                                                     EVOLUÇÃO: 3 de 5
                                                    NARRAÇÃO: 4 de 5









Reações:

8 comentários:

  1. Esse livro não me chamou a atenção, então nem liguei muito para ele. Vi várias pessoas comentando sobre ele e mesmo assim ainda não me interessei.

    Um beijo, Karine Braschi.
    Geek de Batom. (@geekdebatom)

    ResponderExcluir
  2. Oi Paula :)

    Nossa eu amei esse livro e dei 4,5 estrelas porque gostei de tudo contido nele principalmente os personagens, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. oi florzinha!!
    Quando vc falou que estava lendo, fiquei esperando a resenha porque ganhei este livro recentemente em um sorteio e pensei em ler logo depois de acabar Lola e o Garoto da casa ao lado (super fofo, estou adorando!). Mas daí, no final da resenha, eis que eu leio a palavra paralisante "CONTINUAÇÂO"... Flor, este livro tem continuação????? Sério???

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente sou suspeita á falar sobre qualquer livro da Novo Conceito, sou apaixonada pela editora(siiiim) e todo o livro que ela lança me interessa UAHAUHA parabéns pela sua resenha paulinha. Abraços :*

    ResponderExcluir
  5. Pela resenha, senti que é um livro que agrega aspectos positivos, mas a temática da obra não aparenta fazer meu tipo. Dessa vez, fica fora da lista de leitura. Quem sabe se eu mudar de ideia, até dê uma chance!

    ResponderExcluir
  6. Nossa, já tinha ouvido falar nesse livro mas essa é a primeira resenha que leio. Eu gostei bastante e me interessei para saber mais dessa interação entre os três personagens. Eles parecem ser bem marcantes com todas as dificuldades pelas quais passaram =| Não sabia desse seriado também mas vou ficar de olho para ver se passa por aqui!

    Bjs
    @tibiux

    ResponderExcluir
  7. Interessante, a eu já tinha ouvida falar mas não tinha lido a sinopse e muito menos uma resenha essa é a primeira que leio. Vou dar a minha impressão de totalmente leiga sobre o livro, como já coloquei no início, a palavra que resumo o livro por sua descrição é, interessante. fiquei bastante curiosa pra saber como é o desenrolar dessas três pessoas tão machucadas por dentro e como elas podem se ajudar, mesmo que saibamos que sempre é bom ter pessoas que nos compreendam em uma dor, nem sempre mexer em feridas abertas é legal. MAs fiquei bastante curiosa.

    ResponderExcluir
  8. ah, quero muito esse livro. Achei a história encantadora, apesar de não ser o tipo de leitura que estou habituada. Mas a premissa me pareceu legal... :D

    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Pessoal, vou respondendo os comentários no próprio blog de quem o deixou, ou pelo Twitter, podem ter certeza que vou respondendo assim que puder. Grande abraço e obrigado pela participação :D